quarta-feira, janeiro 31, 2007

eu vou fazer o que? vo matá! Não.. vo educa! - Grande Dna Edith


Jeferson:
bjs
espero vc nas aulas
vou adorar ter vc como prof
me aguarde vou ser um anjo...


hehehe
bjs


Eh por essas e por outras que vale a pena...
E amanhã começa tudo outra vez!!!
Tenho que me preparar para receber os "anjinhos"
Agora um novo desafio..
Será que eu dou conta?
Bem.. não tenho muitas opções, ou eu dou conta ou eu dou conta!
E no fundo.. eu amo essas pragas! hehe

terça-feira, janeiro 30, 2007

Diálogos (quase) platônicos


Sue diz:

- David, larga as drogas.

E David categoricamente responde:

- Já larguei. Agora eu vou vender.

segunda-feira, janeiro 29, 2007

Por que se não for assim, não tem graça!


Já diria a Dona Edith, “se deixa, come tudo num dia”. A pessoa não sabe moderar. Não. Tem que fazer tudo num fim de semana. Tem que aproveitar até as segundas feiras das férias. Tem que caminhar 8km em um dia. Tem que conversar até as 4h da manhã. Não pode ser uma coxinha só. Não pode só curtir a festa do camarote, tem que tomar toda a chuva. Não é só a cerveja: é a cerveja e a vodka. Não pode ser só um beijo. E depois, quando acaba - é, em algum momento tem que acabar – o corpo sente aquele cansaço, aquele sono..e vc pensa, poxa vida! Mas por que tanto??

Ah.. porque menos que isso não tem graça!!

Afinal, é verão.. e o que vc vai contar pros seus netos? Que ficou jogando dominó?

Filosofia dos Amigos - parte II

"Lanche é melhor que mulher..

... porque depois que você come ele acaba."

Ciro Pires.

Eh, mulherada, tamo valendo nem um bacon mais!

quarta-feira, janeiro 24, 2007

...Horóscopo do dia...

"A mudança lunar de hoje acena com sucesso na vida afetiva para você. Um desafio serio pode ser enfrentado - senão hoje, nos próximos dias. Coloque-se em situações novas, em que seja obrigado a testar sua capacidade de lidar com surpresas e inovações. O amor ronda o vizinhança, repare melhor. "
.
.
.
.
orra... :O

terça-feira, janeiro 23, 2007

Amigos dizem que amam sem medo de más interpretações, amigos amam e ponto.


Odeio despedidas. Odeio.
Odeio porque dói.
Odeio porque dá um nó na garganta.
E odeio porque eu não concebo a idéia de me despedir.
Não concebo a idéia de não estar perto..de cogitar a hipotese de não nos ver.
Quando a pessoa em questão é um amigo de verdade, a palavra despedida não existe no meu vocabulário. Pode ser que a dia um dia possa nos afastar... aliás, ela já tentou nós afastar, mas despedir-se , jamais. E tenho plena convicção disso! Os fatos históricos não me deixam mentir: quando nos conhecemos, ela mudou de escola. Quando nos vêem, as pessoas acham que somos velhas colegas de escola, mas só estudamos seis meses juntas. E, que ironia, agradeço a pessoas que hoje nem tenho contato, por colaborarem pra que a gente não se afastasse. Hoje, essas pessoas (sejamos específica.. essa pessoa, no singular..) é altamente dispensável, e a Pir, é simplesmente indispensável.. e de repente, sei lá como, fomos nos unindo tanto, de uma maneira inexplicável, e hoje somos as true friends! E como diria o narrador de Joseph Climber: "a vida é uma caixinha de surpresas", e de repente, ela tem que partir para o Norte doParaná. E adivinhem só, mais uma vez, nada mudou! e agora.. essa mesma caixinha de surpresas estica essa distância até Minas Gerais... (eeee menina que viaja..), e ainda assim: me recuso a me despedir.

E depois de tantas hitórias, tantos causos, tantas coisas juntas.. me despedir?Não..mas não mesmo.
Digo, e repito, não vou deixar vc sair da minha vida!!!!
E essa foto tá simplesmete BARROTA!

É não é a foto de uma dia de despedida.. mas sim, um dia especial, como vários outros compartilhados com vc, e que ainda vão se repitir várias, e várias, vezes! Não necessariamente com os mesmos fato! ;-) - E expressa total nosso estado de espírito!
Pir e Ju: true friends forever!!!!

Amo-lhes!

segunda-feira, janeiro 22, 2007

...superiormente interessante...


Outro dia, resgatei uma música da Marisa Monte.. a qual tornou público o trecho do livro O Primo Basílio, de Eça de Queiroz. Há quem acredite que esse trecho faz parte da composição da música, mas não é.. e sendo bem "chata", se formos levar em consideração a narrativa e o estilo literário de Eça, não faz cabimento esse trecho fazer parte de uma música tão romantiquinha. Enfim, hoje não estou aqui pra ser chata. Não hoje. E vou até concordar que as palavras do escritor português, fora de seu contexto, caíram até que muito bem na música da Marisa Monte.
Da música, a nick do msn.. agora resolvi colocar todo o trecho aqui.. minha preguiça me levou a recorrer ao Google, mas já fiquei irritada com as muitas versões, então, já que estou de férias, copiei do livro mesmo!
e por fim, reproduzo esse trecho porque eu adoro o jeito como ele descreve exatamente a sensação feminina diante "daquelas sentimentalidades".. como ele mergulha no universo feminino e faz que possamos sentir exatamente o que a Luíza sentia no momento, embora eu não saiba exatamente o que vem a ser "um banho térpido".. voilá..


"E Luiza tinha suspirado, tinha beijado o papel devotamente! Era a primeira vez que lhe escreviam aquelas sentimentalidades, e seu orgulho dilatava-se ao calor amoroso que saía delas, como um corpo ressequido que se estira em uma banho térpido; sentia um acréscimo de estima por si mesma, e parecia-lhe que entrava enfim numa existência superiormente interessante, onde cada hora tem o seu encanto diferente, cada passo condizia ao extase, e a alma se cobria de um luxo radioso de sensações."


ps.: Sim, eu adoro o filme "O fabuloso destino de Amelie Poulain."

sábado, janeiro 20, 2007

O que vc vai contar para os seus netos?? Que ficou jogando dominó???


Uau..os últimos dias foram de muitas coisas pra fazer. Ainda me lembro do tempo em que férias significava ócio... mas muito ócio, a ponto de sentir vontade de voltar pra escola. Isso já faz muito tempo, pois, veja bem, "vontade voltar pra escola".. já faz pelo menos 3 anos que não vou pra escola.
Agora férias tem outros sentidos pra mim, embora continue trabalhando, significa ter tempo pra ler um best seller sem peso na conciência, sair de segunda feira a noite, fazer a unha assistindo Vale a pena ver de novo, começar a fazer atividades físicas, rever amiga que mora lá no Norte do Paraná, levar amigas pra passear e mostrar o circuito turístico jaguariunense! Férias.. que delícia de férias!!! Tudo tem sido divertido - desde o filme de terror BASEADO EM FATOS REAIS, ao role na colina com um humilde milk shake, e até mesmo passando pelos programas intermunicipais: Swingers, Show de Heavy metal, forró (sim, eu fiz esses três programas!) - tudo, foi muito divertido! Mas não pelos lugares.. mas pelas pessoas que estavam comigo! Frasesinha clichê, né? Ah.. pois é, não consegui fazer nada melhor!
Mas também sinto Saudadess.. muitas saudadessss!!! Amigas lindas e companheiras de Iel.. Muitas Saudades!! Queria tê-las aqui, compartilhando esses momentos!
Marita... está tão perto e ao mesmo tempo distante.. espero que esteja bem..
Primos queridos..muitas saudades tb!

Bom, encerro com um misto de satisfação e saudade.. sentimentos bons, e boas energias!
Bjos a todos!

sábado, janeiro 13, 2007

"A gente só sabe bem aquilo que não entende." Guimaraes Rosa


Existe uma comunidade no orkut que se chama "Eu pego mas não me apego".
A principio, parece uma ótima filosofia de vida. Evita transtornos, estresses, e etc. Afinal, em sintese, significa: se a pessoa te parece interessante, pegue-a. O resto.. whatever, é só não se apegar. Seria a solução da maioria dos problemas de relacionamentos. As pessoas se pegam conforme a vontade e pronto.
Fantástico, não?
A mim, parece péssimo.
Por que eu simplesmente não consigo. E digo mais, as vezes, me "apego" antes mesmo de "pegar".
Como? Ah..não sei..
Tudo começa como uma brincadeirinha, um paquera a toa, e quando dou por mim, já aconteceu, já me apeguei.
Já sinto ciúmes, já quero ter por perto, já rio sozinha.. já sinto um "medinho", um friozinho da barriga e quando aparecem esses sintomas parece que eu vejo umas luzes vermelhas piscando em um enorme letreiro com letras garrafais: PROBLEMAS! PROBLEMAS!

Tinha prometido a mim mesma que isso não aconteceria de novo, e estou querendo acreditar que não está acontecendo ainda.. mas a verdade é que estou com uma vontade imensa de arriscar e quebrar a cara mais uma vez, mesmo que o alarme soe cada vez mais alto, e as luzes se aproximem..

Mais um post que deixará as pessoas confusas, afinal, acho que essas palavras só fazem sentido pra mim!

Ano Novo, vida nova, novas pessoas, novas perspectivas, e novos ares...
vamos ver o que dá!

sexta-feira, janeiro 12, 2007

Por essas e por outras, que eu adoro o verão!


Hoje acordei as 13h47 achando que fosse 8h da manhã.. não, hoje não era sábado, nem domingo.. era uma plena e chuvosa sexta feira. Folga? Ah.. pode até ser, mas não me recriminem por isso, afinal, que atire a primeira pedra aquele que não gostaria de ter feito o mesmo.
Férias.. férias de verão. Adoro o verão. Há quem não goste do sol escaldante, do calor excessivo.. mas eu adoro o verão. Adoro olhar pro céu, e ver um belo dia de sol..
E ontem fois assim. Acordei, olhei pro céu.. ameaçou nublar, mas logo depois estava lá.. o sol!
E assim partimos pra uma tarde que seria..bem.. acho que o melhor adjetivo no momento é: Barrota!
Sol, piscina, alguns amendoins, ovinhos de amendoim, salame, o melhor patêzinho de atum feito especialmente pela anfitriã e, por ultimo, mas não menos importante, A ITAIPAVA. Afinal, como se dariam boa parte das risadas e besteiras sem a nossa tão querida Itaipava.
E assim foi, jogos etílicos, corrida a la nado sincronisado, pérolas (das quais não me recordo muito bem, mas lembro que ri muito), "qual é a tete?" (qual é a música, Pablo??)
E eu insisto: "a vida tem uma engraçada maneiraDe te ajudar quando você pensa que tudo deu errado e tudo explode na sua cara" (Ironic, Alanis Morissete).
E no fim do dia, quando eu me sentia cansada demais pra colocar o salto alto.. a balada me esperava. A noite não superou o dia.. mas até que não foi tão mal.
Enfim, e hoje, quando acordei e sentia doer todos os meus músculos.. lembrei do dia anterior, e sorri.
Mais uma vez, repito: Ser feliz, cansa!
















Depois do último episódio do filme "Jason - o retorno", a única maneira que me encontro pra me manifestar é através desse "versinhos".. =P


Odeio seu jeito de falar
e seu cabelo sem corte
odeio como dirige meu carro
odeio quando fica a me olhar

odeio suas botas de combate
e como lê minha mente
Odeio tanto isso
que até sinto doer

Odeio...
odeio por sempre ter razão
odeio quando mente
odeio quando me faz rir
e mais ainda quando me faz chorar

odeio quando não está perto
e quando não me liga
Mas mais que tudo,
odeio o medo de não te odiar, nem um pouco, nem por um segundo nem nada.

segunda-feira, janeiro 08, 2007

Uma carta de desamor

"Também temos saudade do que não existiu,
e dói bastante." (carlos drummond de andrade)

Stella Florence escreve um pedido de desculpas para quando o amor dá errado. A crônica desta semana é para todas as mulheres que amaram demais, mas foram amadas de menos Stella Florence*

Me desculpe por ter tomado a iniciativa. Me desculpe por ter escrito. Me desculpe por ter ligado. Me desculpe por eu ter voz.

Me desculpe por ter dito sim.(...) Me desculpe por eu ter voz.

Me desculpe pelos machucados que sua ex deixou em você. Me desculpe por eu ter vindo logo atrás dela. Me desculpe por querer entender seu silêncio. Me desculpe por eu ter voz.

Me desculpe por eu não ter usado máscara. Me desculpe por desejar alguma intensidade. Me desculpe por desejar. Me desculpe por eu ter voz.

Me desculpe pelo que foi ruim. Me desculpe pelo que foi bom. Me desculpe pelo atrevimento de supor que eu merecia o que de bom aconteceu. Me desculpe por eu ter voz.

(...)

Me desculpe por eu ter escrito coisas lindas para você. Me desculpe por você não ter entendido um terço do que eu escrevi. Me desculpe por você ter me achado ousada demais. Me desculpe por eu ter voz.

Me desculpe por, em algum momento, eu ter te amado. Me desculpe por, em algum momento, eu ter te achado bonito. Me desculpe por, em algum momento, eu ter me achado bonita. Me desculpe por eu ter voz.

Me desculpe pelos seus erros de português. Me desculpe pelos erros de português da sua nova namorada. Me desculpe pela sua nova namorada achar margarida uma flor pobre. Me desculpe por eu ter voz.

Me desculpe por você torcer para o Palmeiras. Me desculpe se uma barata entrar na sua cozinha algum dia. Me desculpe pelos 130 km de congestionamento em São Paulo agora. Me desculpe por eu ter voz.

Mas, sobretudo, me desculpe por pedir essas ridículas, inúteis e dolorosas desculpas. Que, naturalmente, não são para você, afinal, porcos não reconhecem pérolas.

(Arrasou.)

A colunista Stella Florence tem espaço semanal no site de Criativa. Stella é escritora, autora de 'Hoje Acordei Gorda' e de 'Ciúme, Chulé e um Apelido Ridículo', entre outros livros
Entre em contato com a escritora: stellaflorence@globo.com

sábado, janeiro 06, 2007

"Agora eu já sei..."


Depois da última quinta-feira, tive que parar para escrever sobre essa pequena pessoa que é tão sensata como eu! =)
Não sei se ela já parou pra pensar, mas nesses quase 4 anos que a gente se conhece nós já passamos por cada uma que só mesmo tomando uma ATITUDE DRÁSTICA pra superar! hahaa
A Stelinha foi mais um dos presentes vindos juntos com a minha vaga no curso de letras da Unicamp. Se eu tivesse pedido um pacote completo, não teria sido melhor. Por que cada uma dessas pessoas tem uma importância especial na minha vida..
E desde o primeiro ano de faculdade nós já levavamos altos papos sobre a vida, sobre a faculdade, sobre os planos, e fazíamos isso de uma maneira tão sintonizada que cheguei a conclusão de que ela, realmente, é sensata como eu! hehehe E a cada dia, com cada nova história, tenho mais certeza disso.
A Stelinha é minha dupla oficial de trabalho de TL. Uma parceria que sempre deu certo, mesmo quando a gente perde o trabalho de 11 páginas.. porque..bem, só Deus sabe como aquilo aconteceu! E como ela mesma disse, naquele momento eu mantive meu sossego, haha, enquanto ela quase tomou outra ATITUDE DRÁSTICA..haha é assim, estamos juntas nesses momentos de desespero. E eu, como o meu sossego, e ela com sua preocupação, e a gente vai se equilibrando. E assim se deram alguns 8,0 na matéria do Alexandre.
Lembro-me de quando ela quase perdeu a chave do carro, e de como eu ria enquanto ela se deseperava! E o melhor, foi quando todos rimos ao descobrir que a chave estava em dos 800 bolsos da sua bolsa super versátil.
É impossível passar por em café refinado e não lembrar dela! Afinal, quer vê-la feliz? É só convidar: Stelinha, vamos a um café?? e ela se delicia com um capuccino e um docinho (que não pode faltar) E quantas vezes conversamos num cenário desses: um capuccino, um croissant, e a novela das 8 de fundo, com um sonzinho de bossa nova como trilha sonora..
Tá aí, Bossa Nova, não tem como ouvir bossa nova e não lembrar da Stelinha. Não tem como ir a um café e não lembrar da Stelinha. Não tem como gritar "Aow barbosa" de outro carro que não seja o dela, afinal, ele é o mais cheroso de toda a cidade universitária. Não tem como ser uma Diva sem se espelhar nela. E a partir de agora, eu posso ir pra Nova Odessa 800 vezes, eu nunca vou esquecer da nossa aventura em meio ao Picerno! hahaha
E cada vez que olho pra ela vejo uma pessoa que consegue misturar tantas características e ainda assim ser tão autêntica. Ao mesmo tempo que ela parece frágil quando fala com o "Amore" dela, ela é forte e determinada quando reclama das bagunças dele. Quando vc acha que ela é séria, ela toma umas cervejinhas e também dança um funk! Ou dança sandra rosa madalena, enfim, o que estiver tocando! Ela gosta de fazer um programa relax, mas se estiver com a galera vai pra balada! seja qual ela for! Ela é tem cara de menina, postura e atitude de mulher, e acima de tudo, é sempre: UMA PEQUENA GRANDE AMIGA!
E que venham mais aventuras, mais conversas, mais trabalhos, mais cafés, e novas novelas do Manoel Carlos! E que a gente continue a compartilhar esses momentos juntas!
Te Amo, Petite!

quarta-feira, janeiro 03, 2007

"Me desculpe por eu ter voz"


Eh.. acabou a mamata...
Ontem voltei a trabalhar. Voltei a me sentir útil, a acordar cedo, a ficar menos tempo na internet, e a comer menos tb. Eu reclamo, mas é bom trabalhar. E melhor ainda é ter seu próprio dinheiro (que nunca sobra), poder comprar aquele livro que vc queria, pq, como disse a Mari - eu quero ter os livros que eu gosto - ou então uma bijuteria que vc não precisa, comprar presentes.
Adoro dar presentes. Acho mais legal do que ganhar presentes. Por vários motivos, um deles é porque nem sempre ganhamos aquilo que gostamos ou queríamos..rsss e porque é a maior satisfação acertar no presente e ver que a pessoa adorou, que está usando, que sorriu quando abriu o pacote.
Quero continuar trabalhando pra poder ter esses simples prazeres: um presente, uma coixinha e uma coca cola, um brinco novo, um livro.. e ter tudo isso sem me sentir mal, sem ter que pedir pra ninguém!
2007 começou muito bem.. nenhuma novidade extraordinária, mas bem. Estou me sentindo bem comigo mesmo.. tem coisa melhor?
Bom, mas vou parar por aqui porque houve reclamações.. sabe como é, eu preciso aprender a ser objetiva (?)
Blá, pensei que isso daqui não fosse um site informativo!
E não para de chover....
Ocorreu um erro neste gadget